( 73 Votes )

Teoria de Campo de Lewin

Teoria de Campo

   Em 1935, Kurt Lewin já se referia em suas pesquisas sobre comportamento social, ao importante papel da motivação. Para melhor explicar a motivação do comportamento, elaborou a teoria de campo, que se baseia em duas suposições fundamentais.


a) o comportamento humano é derivado da totalidade de fatos coexistentes;

 

b) esses fatos coexistentes têm o caráter de um campo dinâmico, no qual cada parte do campo depende de uma inter-relação com as demais outras partes.

 

   O comportamento humano não depende somente do passado, ou do futuro, mas do campo dinâmico atual e presente. Esse campo dinâmico é "o espaço de vida que contém a pessoa e o seu ambiente psicológico”.

 

 Lewin propõe a seguinte equação, para explicar o comportamento humano:

 

    C = f (P,M)

 

   Onde o comportamento (C) é função (f) ou o resultado da interação entre a pessoa (P) e o meio ambiente (M) que a rodeia.

 

   O homem é na Teoria do Campo produto: do meio (campo) presente e da energia que possui em determinado momento.

 

   O ambiente psicológico (ou ambiente comportamental) é o ambiente tal como é percebido e interpretado pela pessoa. Mais do que isso, é o ambiente relacionado com as atuais necessidades do indivíduo.



   Alguns objetos, pessoas ou situações podem adquirir valência no ambiente psicológico, determinado um campo dinâmico de forças psicológicas.

 

   Os objetos, pessoas ou situações adquirem para o indivíduo uma valência positiva (quando podem ou prometem satisfazer necessidades presentes do individuo) ou valência negativa (quando podem ou prometem ocasionar algum prejuízo).

 

   Os objetos, pessoas ou situações de valência positiva atraem o indivíduo e os de valência negativa o repelem. A atração é a força ou vetor dirigido para o objeto, pessoa ou situação; a repulsa é a força ou vetor que o leva a se afastar do objeto, pessoa ou situação, tentando escapar.


    Um vetor tende sempre a produzir locomoção em uma certa direção. Quando dois ou mais vetores atuam sobre uma pessoa ao mesmo tempo, a locomoção é uma espécie de resultante de forças.

 

   Lewin utilizou uma combinação de análise topológica (para mapear o espaço vital) e vetorial (para indicar a força dos motivos no comportamento), desenvolveu uma série de experimentos sobre a motivação, a satisfação e a frustração os feitos da liderança autocrática e democrática em grupos de trabalho etc.


   Lewin foi um profundo inspirador dos autores da Escola das Relações Humanas e das demais outras teorias desenvolvidas a partir desta.


Biografia de Kurt Lewin

Kurt Lewin nasceu em 9 de setembro de 1890 em Mogilno, na Prússia. De sua infância e de sua adolescência, de seus pais e de sua constituição familiar não sabemos quase nada que possa nos ajudar a decifrar ou pelo menos a perceber seu mistério psicológico. A primeira e única informação que possuímos de sua juventude é que fez seus estudos universitários sucessivamente nas Universidades de Friburgo (Alemanha), Munique e Berlim...


Veja Biografia completa de Kurt Lewin


Frases de Kurt Lewin

Se você realmente quer entender alguma coisa, tente mudá-la.(Pensamentos de Kurt Lewin)


Não existe nada mais prático do que uma boa teoria.(Frases de Kurt Lewin)


A má teoria é aquela que tenta tomar o lugar dos fatos, dizendo-se mais importante que eles.(Frases de Kurt Lewin)


Veja o artigo "Frases de Kurt Lewin" completo


Espaço Vital de Kurt Lewin

   Por toda carreira de 30 anos, Kurt Lewin dedicou-se a área amplamente definida da motivação humana, descrevendo o comportamento humano dentro de total contexto social e físico (Kurt Lewin, 1936, 1939). Seu conceito geral de psicolgia era prático, concentrando nas questões sociais que afetam a nossa vida pessoal e profissional. Buscava humanizar as fábricas da época, de modo que o trabalho se otornasse mais uma fonte de satisfação pessoal do que apenas uma forma de ganhar a vida... 

Veja o artigo "Espaço Vital de Kurt Lewin" completo


A Motivação e o Efeito Zeigarnik de Kurt Lewin

   Kurt Lewin propôs a existência de um estado básico de balanço ou equilíbrio entre o indivíduo e o ambiente. Qualquer pertubação desse equilíbrio provoca uma tenção que, por sua vez, conduz a alguma ação em um esforço de avaliar a tensão e restabelecer o equilíbrio. Assim, para explicar a motivação humana, Lewin acreditava que o comportamento envolve um círculo de estados de tensão ou estados de necessidade seguidos de atividades e alívio.
 

   Em 1927, Bluma Zeigarnik realizou um experimento, sob a supervisão de Lewin, para testar essa proposição. Os indivíduos recebiam uma série de tarefas e lhes era permitido terminar algumas, mas eles eram interrompidos antes de completarem outras. Kurt Lewinfez algumas previsões...

Veja o artigo "A Motivação e o Efeito Zeigarnik de Kurt Lewin" completo





Artigos Relacionados